Uncategorized

Cia áerea Azul nega direito a deficiente física!

Cia áerea Azul nega direito a deficiente física! Na foto: Maria Eduarda junto com sua mãe Geane, que é quem esta buscando o direito da filha de usar o benefício previsto pela ANAC.

Mesmo com relatório médico afirmando que a adolescente é deficiente crónica em tratamento paleativo a empresa Azul negou o benefício dizendo que ela não possui limitações físicas necessárias. Oi? Querem mais? Uma adolescente que não pode se locomover sem o risco de ir de cara no chão, que não se comunica bem, que não escutar direito, que não consegue ir ao banheiro sozinha…. ela não possui limitações? Como assim?

Veja como obter o beneficio clicando aqui. (Outras empresas concederam sem problemas).

Entendam o caso…

Geane Salgado esta buscando meios de levar sua filha deficiente para comemorar seus 15 anos utilizando o direito conhecido pela ANAC para as pessoas com deficiência chamado FREMAC a mãe da jovem pretende viajar juntamente com sua outra filha, Anna Júlia, que é irmã gêmea da Maria Eduarda, em uma viagem para que elas possam comemorar os 15 anos, a mãe diz que adoraria ter condições de dar as filhas festa e viagem, mas que optou pela viagem já que fazer os dois não será viável, e que acha mais importante fazer esse esforço de viajar com elas pois gostaria mostrar o mundo lá fora para sua filha que já passa tanto tempo lutando contra suas privações. A mãe disse também: ” Viajar com alguém que possui limitações não é fácil, muitas vezes deixamos de sair para lugares que para muitos é simples de chegar pois não possui acessibilidade, mas uma data impotante dessas, os 15 anos das minha filhas, estou disposta a insistir e saur da nossa área de conforto e mostrar o mundo para minha filha, no monento está dando mais dor de cabeça do que alegria, mas vou persistir não só pela minha filha, mas por todos que merecem ter seus direitos respeitados e assim não dificultado.” Olha que situação constrangedora e desnecessária para essa mãe, ter que provar mais de uma vez a deficiência da filha . E todos sabemos que viajar com alguém que possui restrições físicas não é tarefa fácil, e por isso existe uma lei que concede o beneficio de desconto de 80% no bilhete aéreo de quem esta acompanhandoa pessoa que possui deficiencia, sendo esse acomoanhante a pessoa quem vai dar suporte ao portador de necessidades especiais, reduzindo assim a necessidade de um funcionário da via área para oferecer esse suporte.

Enfim, o direito existe desde 2007 em uma resolução definida pela ANAC em uma Resolução que define que em caso o portador de deficiência necessite de um acompanhante, a empresa deverá oferecer ao acompanhante, no mínimo, o desconto de 80% da tarifa.

Muita gente não usa pois não sabe que existe, e muitos outros por achar que vai ser um bicho de 7 cabeças, e justamente por isso estamos aqui denunciando essa negativa para algo que é para ser facilitando, para tornar o acesso ao direito mais simples para quem precisa é estimular de levar essas pesdoas que já tanto se isolam devido as dificuldades poderem ir ver o mundo lá fora. A vida de alguém que possui limitações já é dificil demais para ter que ficar preenchendo tudo novamente para tentar obter uma aprovação que é inegável.

A questão é que outras empresa concederam o direito sem nenhum questionamento diante do caso clinico da jovem Maria Eduarda, porém é justamente a Azul a empresa que a mãe Geane precisa usar nessa proxima viagem,e é a empresa que negou, pois para o destino escolhido é a que tem os voos mais convenientes, e conveniencia em uma situação dessa é fundamental.

Latam e Gol concederam divinamente o benefício chamado FREMEC para a adolescente, empresas que estão de parabéns na compreenção de fazer valer o direito de quem possui deficiência com a facilidade que deve existir em todas as outras. Porém para o próximo destino a mãe das gêmeas precisa considerar is vôo com destino e horário que vão se encaixar melhor nos planos para ter menos dificuldade de locomoção e custos.

Justificativa da negativa da empresa AZUL…

Documentacão devidamente preenchida pelo médico da adolescente e a mesma usada na obtenção do direito nas empresa que serem show de excelência, Gol e Latam…

Se isso não é um gelato de alguém que possui imigração física e auditiva ,não sei mais o que é.

Empresas que tentar dificultar o acesso ao direito de uma jovem deficiente aos seus beneficio responsabilidade social não tem.

A mãe, Geane Salgado entrou com recurso na ANAC e foi orientada pela unidade médica onde faz o tratamento regular em sua filha para buscar laudos médicos de várias especialidades para tentar reverter a decisão da empresa. Olha o desgaste DESNECESSÁRIO provocado pela empresa para essa mãe que já muito tem que correr atras para das uma vida signs a sua filha. ABSURDO!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s